Terminal Rodoviário Professor Carlos Manes Bandeira (Usina)

| Sem comentário
Em 1862, a Tijuca passou a ter transporte movido a vapor e em 1898 foi criada a segunda linha férrea movida a eletricidade, a Estrada de Ferro da Tijuca (a primeira foi a linha Largo da Carioca - Largo do Machado, operada pela Botanical Garden Rail Road Company).



A eletricidade que movia estes bondes era gerada em uma usina termelétrica localizada na Tijuca. Dessa usina teve origem o nome Usina, para a parte situada no alto, próximo à Serra.




Usina Termelétrica (Usina - S/D) - Foto: A Tijuca de Antigamente
Esta é a usina que gerava energia para os bondes que seguiam em direção à Praça Afonso Vizeu, no Alto da Boa Vista, através da Estrada Velha da Tijuca. Foi construída pela Cia Estrada de Ferro da Tijuca, originando o nome daquele trecho da Tijuca. Os bondes pararam de circular neste trecho em 1967, devido às fortes tempestades ocorridas nos anos de 1966/67. O local abrigou a fábrica de cigarros da Souza Cruz e o mercado Carrefour. Hoje está abandonado.




Ônibus da linha 11 Usina x Copacabana nos anos 40 - Fonte: Alma Carioca
Os antigos ônibus GM a gasolina, similares aos de New York, circulavam no Rio nos anos 40/50 até o surgimento dos lotações, por volta de 1952. O governo Dutra gastou todo o superavit da Balança Comercial obtido durante a guerra permitindo a importação de geladeiras e automóveis. Eram conhecidos como "gostosões".

A Viação Carioca Ltda., detentora da linha 11 tinha sua garagem no fim de uma viela que começava na esquina de Rua Santa Carolina com Conde de Bonfim e seguia na direção da Rua São Rafael.


C32 - Usina x S. Cristovão (via 28 de Setembro) Auto Viação Tijuca (Tijuquinha) Foto: Alto da Boa Vista - RJ em 1962



Linha 416 Usina-Leblon estacionados no ponto final da linha na Usina. Pertenciam à Companhia de Transporte Coletivo - CTC, empresa estatal de transporte do Rio de Janeiro.
Em 1982 a população pedia a construção de um terminal rodoviário para alojar nove linhas na Usina. Em 7 de março de 1982, o então prefeito, Júlio Coutinho, havia anunciado a construção de um terminal na Usina, estimando seu custo em Cr$ 70 milhões. Pura promessa, pois a desorganização das paradas no local durou ainda 12 anos ainda.


Um ônibus articulado no ponto final da linha 219 Praça XV - Usina em 1983 estacionado no ponto final na Usina.
Em 1983, a Companhia de Transporte Coletivo (CTC) do Rio de Janeiro experimentou este tipo de veículo articulado. Sem sucesso pois esse modelo necessitava de uma via própria dedicada para seu pleno movimento.



O Terminal Rodoviário Professor Carlos Manes Bandeira foi inaugurado em 1994. Como não havia terminal, quatro linhas de ônibus tomavam conta do Largo da Usina. A confusão era grande, não havia sinalização e o trânsito era sempre congestionado. Osacidentes aconteciam com frequência e uma preocupação constante, sobretudo com as crianças de duas escolas e duas creches que ficam nas proximidades.




Até então os motoristas e trocadores sentavam-se nas calçadas e improvisavam a refeição comendo em pé. Além disso, o Rio Maracanã era usado como um mictório improvisado.


Ciferal Urbano da Alpha na linha 415 Usina - Leblon
Fonte: Revista Rodovia (Foto)
Atualmente, o terminal abriga os pontos de sete linhas de ônibus. Em fevereiro de 2012, o terminal recebeu reformas de recapeamento, pintura, iluminação, paisagismo, calçamento e novos banheiros com acessibilidade para cadeirantes.

Em 2004,  através do Decreto de Nº 24.530 publicado no dia 17 de agosto, cria as linhas de Ônibus-Metrô Saens Peña x Muda e Saens Peña x Usina, correspondentes às linhas 413 Muda x Copacabana e 220 Usina x Praça Mauá realizando os seguintes itinerários:



I - Saens Peña x Usina correspondente ao da linha 220.
IDA: Praça Saens Pena, rua Conde de Bonfim, rua Pareto, av. Heitor Beltrão, rua Conde de Bonfim, av. Edson Passos, Terminal Rodoviário da Usina, (largo de S. Camilo Lélis).

VOLTA: Terminal Rodoviário da Usina, (largo S. Camilo Lélis), rua S. Miguel, rua Santa Carolina, rua Conde de Bonfim, Praça Saens Peña.



II - Saens Peña x Muda correspondente a linha 413.
IDA: Praça Saens Peña, rua Conde de Bonfim, rua Pareto, av. Heitor Beltrão, rua Conde de Bonfim, rua José Higino, rua Barão de Mesquita, rua Uruguai, rua General Espírito Santo Cardoso.

VOLTA: rua General Espírito Santo Cardoso, rua Amoroso Costa, rua Marechal Trompovsky, rua Conde de Bonfim, Praça Saens Peña.





Através do Decreto de Nº 27.047 de 14 de setembro de 2006, o então prefeito César Maia determina que a Rio Ônibus fica responsável pela operação, manutenção e melhorias físico-operacionais deste e de outros 24 terminais rodoviários urbanos da Cidade do Rio de Janeiro, considerando o Decreto Municipal nº 3.221, - RGCAF (Regulamento Geral do Código de Administração Financeira e Contabilidade), de 18 de setembro de 1981, no seu artigo 306 e seguintes.


Transportes Fabio's na Rua Conde de Bonfim - Foto: Reprodução da internet








Em dezembro de 1983, a Fábios teve a linha Caxias x Usina, 590C, proibida de circular devido a um mantato de segurança impetrado pela Auto Viação Tijuca. Tal decisão revoltou moradores da Usina e empregados da Compnhia Souza Cruz, situada na região.

A criação da linha - a única que liga diretamente Caxias à Usina passando ainda por Andaraí, Vila Isabel, Maracanã, Benfica, Bonsucesso, Penha e Parada de Lucas - foi uma grande conquista inaugurada em agosto de 1983.





No ponto final da 590C Caxias x Usina, na esquina da
Rua Santa Carolina com a Avenida Maracanã, restaram
apenas uma placa e a guarita vazia como nome
da Fabio's e nela um aviso comunicando a paralização do serviço.
Foto: Jornal O Globo de 26 de dezembro de 1983.
A concessão da linha pela Secretaria Estadual de Transportes foi fruto de uma campanha promovida pela Associação de Moradores e Amigos da Usina-Muda (AMAUM) e empregados da Souza Cruz.
A liminar foi concedida pelo Juiz José Márcio d'Ávila, da 1ª Vara de Fazenda Pública do Estado, atendendo a pedido da Auto Viação Tijuca, que na petição alegou que já atendia a comunidade.






Posteriormente a linha voltou à operação e se firmou como a principal da Fábios, por atender a trajetos não atendidos por nenhuma outra opção. Atualmente ostenta o prefixo 488L e na versão executiva 1487L.




Linhas que fazem parada no terminal:

220 Usina x Candelária (via Saens Peña/Central)
229 Usina x Castelo/Carioca (via Cruz Vermelha)
415 Usina x Leblon (via Central/Lagoa)
426 Usina x Jardim de Alah (via Túnel Santa Bárbara)
603 Saens Peña x Usina (via Rua São Miguel - Integração com Metrô)





Tags :

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[2][iconeI][style-1][LEIA TAMBÉM][As mais lidas até o momento]

Somos movidos pelo interesse de explorar os meios, modos e regras que integram o sistema de mobilidade urbana no Estado do Rio de Janeiro. O avanço tecnológico tem trazido mais dinamismo nas cidades, fazendo com que a população evolua e acompanhe esse avanço.

Buscamos obter informações, matérias, históricos e projetos de mobilidade e transformação urbana, assim como a realização de visitas técnicas em empresas, concessionárias e instituições relacionadas à Mobilidade Urbana do RJ, cuja perspectiva é abordar temas mais diversos e estar inteirado no que há de vir nos serviços de transportes.


Mobilidade nas Ruas: Distrito de Santo Aleixo (Magé)

O Distrito de Santo Aleixo localiza-se no extremo norte do município de Magé, junto às divisas de Petrópolis e Guapimirim; distanciando-se n...

NOSSOS PARCEIROS