Terminal Rodoviário José Gonçalves Gandra (Nova Aurora)

| Sem comentário
Nova Aurora faz divisa com os bairros de São Francisco, Xavantes, São Bernardo, Babi e Miguel Couto (Nova Iguaçu). Estende-se por uma área plana, com pequenas elevações, outrora possuidora de riachos que, com a urbanização, se transformaram em valões.



A nomenclatura do bairro se originou, segundo aos moradores mais antigos, de um costume dos pais batizarem suas filhas com o nome de Aurora. Provavelmente o bairro foi criado em torno de 1940.
O bairro de Nova Aurora se originou de uma fazenda, cujos proprietários se chamavam Aurora e Jorge Cunha. No local existia uma vasta plantação de laranjas.




Auto Viação Vera Cruz - 420I Nova Aurora x Pavuna
Foto: Reprodução da internet
Os donos contraíram uma dívida muito grande com o Banco do Brasil e, sem recursos para pagá-la, perderam tudo. Depois disso, a fazenda foi loteada e as partes foram vendidas aos poucos, dando origem ao bairro, que lentamente começou a ser habitado. Os proprietários perderam suas terras para o banco, que as vendeu para a Companhia Proprietária Brasileira S/A do Sr. Farrula e a Companhia São Jorge. Essas, aproximadamente em 1950, passaram a abrir ruas e estradas e a lotear em toda a localidade.




A Expresso São Jorge foi fundada em 1960 sendo assim uma das mais antigas empresas de transporte coletivo de passageiros, encerrou suas atividades no ano de 2008. Suas linhas serviam aos bairros da Subprefeitura de Nova Aurora
Em 1973 a Expresso São Jorge atendia ao municipio de Nova Iguaçu, ligando o então distrito de Belford Roxo, com duas variantes (via Pian/Heliópolis e via Areia Branca/Andrade Araújo, ela teve algum crescimento na epoca, comprando outras empresas até que com a emancipação de B ROXO, passou a ter linhas intermunicipais, recebendo o RJ 136, até que se tornou Tranportes Blanco em 2008.


Linha 626i N.Iguaçu x M. Couto via Rua Alta no antigo ponto final na Otávio Tarquino

No local havia um grande laranjal, bananeiras, plantação de cana-de-açúcar, aipim e milho, que as pessoas vendiam para buscarem o sustento de suas famílias. As casas eram distantes umas das outras, existiam sítios, granjas e o mato tomava conta da grande parte desse bairro, e as pessoas faziam trilhas, pois não havia ruas, nem luz elétrica; usava-se lamparinas e cozinhava-se em fogão de lenha, e o local era conhecido como “Fazenda Iguaçu”.




Locomotiva Baldwin Esslinger Nº 1261 "Maria-Fumaça" saindo da Estação Ferroviária de Aurora em 1954
Foto: Reprodução da internet
A estrada de Ferro Rio D’Ouro funcionava transportando cargas e passageiros, como não havia ônibus, o trem era de crucial importância para os moradores locais. O Largo da Baiana recebeu esse nome, devido a existir nesse local uma pequena parada nas imediações da rodoviária, onde Dona Alcida, apelidada de “Baiana”, passou a comercializar bebidas e gêneros alimentícios, e posteriormente fundou a “Pensão Bonfim”, como o local servia de referência para as pessoas, a área do entorno de sua residência e comércio, passou a ser conhecida como o “Largo da Baiana”.



Nesta mesma área tinha uma cabine que alguns anos depois deu origem à primeira escola pública municipal do bairro, a Escola Municipal de Nova Aurora. O trem “Maria Fumaça” circulava por dentro da fazenda, vindo de Francisco de Sá (Praça da Bandeira/RJ) com destino a Xerém (Duque de Caxias) passava quatro vezes ao dia, transportando mercadorias e passageiros, mas que veio a se extinguir no ano de 1974.



Existia também uma mini lotação que ligava Nova Aurora a Belford Roxo. Esse transporte pertencia a um senhor conhecido pelo apelido de “Toureiro”. Alguns anos depois surgiu a Viação Continental, interligando Belford Roxo, Miguel Couto e Nova Aurora. Em 1956 passou a circular algumas linhas de ônibus, mas com muita irregularidade, entre elas a Continental ligando Belford Roxo, Miguel Couto e Nova Aurora.



Em 1975, no dia 24 de junho, um fato inusitado marca a história de Nova Aurora, um avião pilotado pelo Capitão Aviador João Bosco Augusto Guerra de Oliveira, cai sobre um morro do bairro, e a partir daí o local ficou conhecido como o “morro do avião”, no local foi colocada uma placa que marca o fato.



No ano de 1976 chegou a energia elétrica, porém com precariedade. Durante quase trinta anos Nova Aurora não evoluiu. No ano de 1979 iniciou-se um movimento com pessoas que necessitavam de um pedaço de terra para morar. Depois de assembleias, passeatas e muitas lutas, o movimento tornou-se vitorioso. O povo ganha na justiça o direito a terra e o “Mutirão” explode trazendo melhorias para o bairro, a população cresce vertiginosamente, iniciando uma etapa de progressos.



Um dos mutirões, o Nova Aurora, foi fundado pelo Sr. Laerte Bastos, deputado na época da primeira gestão do governo estadual de Leonel Brizola, outro mutirão criado, foi o Urbano Santos Dumont e ainda outro, conhecido por Mutirão Urbano Santa Cruz, nesse sistema os terrenos eram doados e o material vendido pelo mutirão em parcelas a serem pagas de acordo com as condições financeiras das pessoas.



Entre as pessoas que lutaram pelo desenvolvimento do local, destaca-se o Padre Mateus, que ajudou toda a comunidade, desenvolvendo vários projetos de casas populares e outros benefícios para a região.



A partir de 1980 foi chegando, aos poucos, a água encanada nas residências do bairro. Dentro desse bairro foram se destacando nomes dados a algumas localidades, como Largo da Baiana, Mutirão, Santa Cruz, Bela Vista e Vila Maia entre outros.



O principal acesso ao bairro de Nova Aurora é feito pela Avenida Nova Aurora, Avenida Itaipu, o Largo da Baiana, a Avenida Baby e ainda pela Estrada Silvio Farrula.



Um dos fatos mais curiosos de Nova Aurora é que, devido à maneira como foi construída a rodoviária, a área ao seu redor precisou ter o trânsito invertido, criando assim a mão inglesa no local, e que alguns moradores da região chamam de “Greenville de Belford Roxo”; numa alusão do que ocorria na novela “A Indomada” da Rede Globo de Televisão.



Após a emancipação, em 1991, Nova Aurora passou a ostentar o título de 2º Distrito de Belford Roxo, o que vem trazendo progresso e desenvolvimento ao nosso bairro nos dias atuais.



Em 2017 a Secretaria Municipal de Conservação, iniciou as obras de revitalização no centro de Nova Aurora. Além das obras de infraestrutura, o local recebeu a instalação de uma cabine da Polícia Militar blindada para reforçar o policiamento em toda a área.




Terminal Rodoviário José Gonçalves Gandra - Foto: Reprodução da internet
Depois conviverem anos com transtornos causados por buracos, poeira, lama e desordem urbana, os moradores do bairro Nova Aurora surpreenderam-se com um mutirão de serviços emergenciais que a Prefeitura de Belford Roxo levou para a região, através da Secretaria Municipal de Conservação. As principais ruas foram limpas e recapeadas.





Avenida Nova Aurora, antes formada por blocoa de paralelepípedos foi asfaltada. No local onde funcionava a rodoviária foi construída uma grande calçada que receberá instalações de órgãos da Prefeitura.

Além da revitalização do centro comercial, foram realizados reparos na Avenida Doutor Farrula, que liga o bairro a Heliópolis.





Linhas que partem do terminal:

420I Nova Aurora x Pavuna
428L Nova Aurora x Bonsucesso
518B Nova Aurora x Central (via Andrade Araújo)
524B Nova Aurora x Central (via Heliópolis)
620I Nova Iguaçu x Nova Aurora (via Itaipu)
621I Nova Iguaçu x Nova Aurora (via Av. Glória)
775I Miguel Couto x Nova Aurora
800L Nova Aurora x Madureira






Tags :

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[2][iconeI][style-1][LEIA TAMBÉM][As mais lidas até o momento]

Somos movidos pelo interesse de explorar os meios, modos e regras que integram o sistema de mobilidade urbana no Estado do Rio de Janeiro. O avanço tecnológico tem trazido mais dinamismo nas cidades, fazendo com que a população evolua e acompanhe esse avanço.

Buscamos obter informações, matérias, históricos e projetos de mobilidade e transformação urbana, assim como a realização de visitas técnicas em empresas, concessionárias e instituições relacionadas à Mobilidade Urbana do RJ, cuja perspectiva é abordar temas mais diversos e estar inteirado no que há de vir nos serviços de transportes.


Mobilidade nas Ruas: Distrito de Santo Aleixo (Magé)

O Distrito de Santo Aleixo localiza-se no extremo norte do município de Magé, junto às divisas de Petrópolis e Guapimirim; distanciando-se n...

NOSSOS PARCEIROS