Rotas Fluminenses: 570I Engenheiro Pedreira x Queimados Via Santa Amélia

| Sem comentário
Dados da linha:
Linha: 570I Engenheiro Pedreira x Queimados Via Santa Amélia
Empresa: RJ 147 Fazeni Transportes e Turismo Ltda
Tipo: Urbana Intermunicipal


Iniciamos a viagem no centro de Engenheiro Pedreira, segundo distrito de Japeri. Embora seja um distrito, o bairro é mais populoso e desenvolvido economicamente do que o distrito sede.



Como em outras cidades e bairros, o nome Engenheiro Pedreira foi dado em homenagem ao responsável técnico pela construção da estação ferroviária. O Engenheiro Raul Pedreira teve papel fundamental no desenvolvimento dos dois distritos de Nova Iguaçu,. Com isso, o bairro até então chamado de "Caramujos" passou a se chamar Engenheiro Pedreira.


A estação de Caramujos foi inaugurada em 1896 como posto telegráfico.
O prédio da estação atual foi inaugurado em outubro de 1977.
Em 1991 a população dos distritos de Japeri e Engenheiro Pedreira vão às urnas à favor da emancipação de Japeri e com ele o distrito de Engenheiro Pedreira.



----------------------------------

A linha parte da Estrada da Saudade ao lado da Estação ferroviária do bairro.
Seguimos em frente e acompanhando a estrada entramos à esquerda em uma região de morros.

Chegando em Santa Amélia encontramos com a Estrada de Ferro Linha Auxiliar que vai em Engenheiro Pedreira. Seguimos alguns metros à sua margem até que nos separamos no Jardim Emília.


Linha 570I passando pelo bairro Santa Amélia

Vale lembrar que esse trecho de ferrovia não é o construído na linha original.
A linha original seguia pelos bairros de Santa Inês e Teófilo Cunha.


Próximo à estação de Engenheiro Pedreira, de três linhas (duas da SuperVia e uma da MRS) a linha da MRS se separa e faz um desvio. Ela passa a seguir pela antiga Linha Auxiliar,que foi modificada há algumas décadas.




A Linha Auxiliar original chegava perto de Engenheiro Pedreira, na estação Aljezur e depois se afastava, só se encontrando com a atual SuperVia (antiga Linha do Centro) em Japeri. Depois se decidiu construir um desvio de Aljezur até Engenheiro Pedreira, fazendo a conexão entre Auxiliar e Centro, que antes não existia.
Já o trecho original da Auxiliar, de Aljezur até Japeri, foi abandonado mais tarde e não há mais trilhos.


----------------------------------


Em via reta vamos até o Jardim Normândia, onde a Estrada da Saudade segue para o lado direito em uma via estreita. Vamos por essa até o bairro Rio Douro e em seguida entramos na Estradado Proença onde atravessamos a passagem de nível da Estrada de Ferro Linha Auxiliar.

A densidade demográfica por aqui é baixa, composta por pequenas residências e áreas verdes não ocupadas.

Após a passagem de Nível, chegamos em Jardim Aljezur, o bairro já possuiu uma parada de trem e um pátio de  manutenção das locomotivas na época em que era operada pela Estrada de Ferro Central do Brasil. Atualmente a estação está abandonada após ter o tráfego de trens de passageiros suprimidos em 1996. O trecho ferroviário atualmente atende aos cargueiros da linha Japeri-arará.

passando por inúmeras curvas da Estrada do Proença, passamos em toda sua extremidade entre o Jardim Aljezur e o Laranjal Santo Antônio. A via segue de limite entre os dois bairros e tem seu fim na Estrada Padre José Anchieta.

Atravessando o Canal Quebra-Coco e entramos no município de Queimados no Jardim Tri-Campeão. Após o cemitério Vale da Saudade deixamos a Avenida Padre Anchieta e entramos na Rua Conde de Aljezur na Vila São Francisco.


Queimados

Origem do nome:

A origem do seu nome vem da época da construção da Estrada de Ferro Central do Brasil.
Durante o século XVIII diversas surtos de cólera ocorreram na Baixada Fluminense. Com a construção da ferrovia, muitos operários tinham origem chinesa e morreram com a doença que abominava a região.

Uma vez que os chineses tinham por costume queimar os seus mortos. Este costume criou entre os populares, que tinham que passar pelo local onde os corpos haviam sido queimados, a seguinte forma de indicar o caminho: "vou pela estrada dos queimados", o que acabou por nomear o local.


Origem do povoado



Foto: Repodução
O então povoado de Queimados teve em 29 de março de 1858 a inauguração do trecho da Estrada de Ferro Central do Brasil, tendo partida inicial na estação do Campo (atual Central do Brasil) e terminando em Queimados. Para inauguração desse primeiro trecho, de 48 km esteve presente a Família Real e então o local teve marcada uma solenidade importante.

A ferrovia teve grande importância no século XXIII devido à economia cafeeira e acabou por trazer prosperidade para a região.

A população do lugarejo, que assistiu a solenidade, sentiu-se honrada pela visita do Imperador e entendeu aquele momento como sendo o instante oficial da inauguração do povoado de Queimados.




O atual município de Queimados era o segundo distrito de Nova Iguaçu. Desde 1833 Marapicu e Queimados vinham disputando a sede do segundo distrito da Vila Iguaçu.

Em 1990 Queimados se torna um município independente de Nova Iguaçu.

Em 1944, Queimados é declarado o segundo distrito de Nova Iguaçu através do Decreto de Lei Estadual nº 1063.



----------------------------------

Se aproximando do centro do município, a região possui diversas moradias e pequenos comércios. Seguimos pelo bairro Do Carmo e acessamos a Rua Saquarema e após o cruzamento com a Avenida Doutor Pedro Jorge chegamos ao Paraíso na Rua Realengo.



Contornamos esse quarteirão em sentido horário e novamente nos encontramos com a Avenida Doutor Pedro Jorge a qual acessamos e seguimos em direção ao centro do município.

Após a esquina com a Avenida Carlos Sampaio, entramos à direita em direção à Avenida Professor Avelino Xanxão, nessa seguiremos até o fim na Praça dos Eucaliptos.

Agora na Rua Eloy Teixeira passamos ao lado da estação Ferroviária de Queimados e entramos novamente na Avenida Doutor Pedro Jorge, onde chegamos ao fim da viagem na altura da Rua Itabira, onde estão localizados os demais pontos das linhas da Fazeni Transportes e Turismo e da empresa Linave Transportes.


Curiosidades:

A Fazeni Transportes e Turismo opera na região desde 1988. As cores da sua identidade visual são baseadas nas cores da bandeira do município onde mantém a sua sede. Seu nome é a junção de abreviações dos nomes da família fundadora da empresa:

tima Caetano
Carlos (José Carlos Caetano)
Eni Caetano


Em agosto de 2017 a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito de Queimados transferiu os  pontos finais das linhas da Fazeni para as ruas São Sebastião e Pedro Jorge.





Referências Bibliográficas

Espaço Economia, Biblioteca IBGE, Cia de Ônibus, Estações Ferroviárias, Prefeitura Municipal de Queimados.
Tags : , , ,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[2][iconeI][style-1][LEIA TAMBÉM][As mais lidas até o momento]

Somos movidos pelo interesse de explorar os meios, modos e regras que integram o sistema de mobilidade urbana no Estado do Rio de Janeiro. O avanço tecnológico tem trazido mais dinamismo nas cidades, fazendo com que a população evolua e acompanhe esse avanço.

Buscamos obter informações, matérias, históricos e projetos de mobilidade e transformação urbana, assim como a realização de visitas técnicas em empresas, concessionárias e instituições relacionadas à Mobilidade Urbana do RJ, cuja perspectiva é abordar temas mais diversos e estar inteirado no que há de vir nos serviços de transportes.


Mobilidade nas Ruas: Distrito de Santo Aleixo (Magé)

O Distrito de Santo Aleixo localiza-se no extremo norte do município de Magé, junto às divisas de Petrópolis e Guapimirim; distanciando-se n...

NOSSOS PARCEIROS