Mais uma empresa de ônibus carioca encerra as atividades

| Sem comentário
Empresa vinha operando no sistema Troncal e em linhas alimentadoras do BRT



A empresa Transportes Santa Maria, que integra os Consórcioa Trancarioca e BRT, interrompeu suas atividades na manhã de hoje (26/04) como consequência direta da crise financeira que tem impactado o setor de transporte por ônibus, principalmente pela decisão da Prefeitura do Rio de não reajustar as tarifas – em desobediência ao que determina o contrato de concessão assinado em 2010.

Este ano, a Santa Maria é a primeira empresa do setor no Município do Rio que chega ao limite de paralisar totalmente sua operação por não conseguir arcar com o cumprimento de obrigações como o pagamento de salários a rodoviários e a outros prestadores de serviços, além dos custos com insumos como o óleo diesel, por exemplo, que tem elevado impacto sobre as empresas. A Santa Maria tem 380 funcionários e uma frota de 126 veículos (36 articulados), que vinham operando no sistema Troncal e em linhas alimentadoras.

Também este ano, as viações Pavunense, VG e São Silvestre enfrentaram paralisações de rodoviários que tiveram como causa as dificuldades para pagamentos de salários. Estas, por hora, retomaram suas atividades.

Empresas a caminho da insolvência


A decisão da Prefeitura do Rio de não reajustar as tarifas, em desobediência aos termos da concessão assinada em 2010, tem causado o desequilíbrio econômico-financeiro do contrato estabelecido com as empresas, que sem o reajuste – que deveria ter ocorrido na primeira semana de janeiro, há quase 120 dias – não têm condições de arcar com os aumentos de custos referentes a 2016 (dissídio, insumos, serviços, tributos etc).

Desde abril de 2015, seis empresas já encerraram suas atividades no Rio, levando à demissão de 2.400 rodoviários. Atualmente, como o Rio Ônibus tem alertado desde janeiro, pelo menos 12 empresas correm o risco de encerramento de suas atividades em razão da crise financeira, que é agravada pelo aumento do desemprego – que reduz o número de passageiros transportados. Pelo menos 5 mil rodoviários dessas empresas estão com seus empregos sob ameaça. Vale destacar que o setor de transporte por ônibus no Rio é grande gerador de emprego e renda, com 35 mil postos de trabalho apenas no Município.

Sindicato aciona nove empresas na Justiça

O sindicato que representa os rodoviários do Município do Rio está acionando nove empresas de ônibus na Justiça, tendo como motivo exatamente a dificuldade em manter o controle das 


dívidas.




Empresas que fecharam na cidade nos últimos anos:

2017:

– Transportes Santa Maria

2016:

– Auto Viação Bangu (Consórcio Santa Cruz)
– Algarve (Consórcio Santa Cruz)

2015

– Translitorânea (Consórcio Intersul)
– Rio Rotas (Consórcio Santa Cruz
– Andorinha (Consórcio Santa Cruz)
– Via Rio (Consórcio Internorte)
Tags :

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[2][iconeI][style-1][LEIA TAMBÉM][As mais lidas até o momento]

Somos movidos pelo interesse de explorar os meios, modos e regras que integram o sistema de mobilidade urbana no Estado do Rio de Janeiro. O avanço tecnológico tem trazido mais dinamismo nas cidades, fazendo com que a população evolua e acompanhe esse avanço.

Buscamos obter informações, matérias, históricos e projetos de mobilidade e transformação urbana, assim como a realização de visitas técnicas em empresas, concessionárias e instituições relacionadas à Mobilidade Urbana do RJ, cuja perspectiva é abordar temas mais diversos e estar inteirado no que há de vir nos serviços de transportes.


Mobilidade nas Ruas: Distrito de Santo Aleixo (Magé)

O Distrito de Santo Aleixo localiza-se no extremo norte do município de Magé, junto às divisas de Petrópolis e Guapimirim; distanciando-se n...

Outras Matérias

NOSSOS PARCEIROS