Serviço Especial Rio Orla

| Sem comentário
Iniciado em 1991, o Rio Orla compreendia a linha 503, Metrô Botafogo x Alto Leblon





A linha fazia o trajeto:
Rio Sul, Túnel Novo, Orla, Alto Leblon, indo por dentro (Ataulfo de Paiva/ Visconde de Pirajá) na volta.

O projeto homônimo, levado a cabo pelo prefeito Marcello Alencar, proibiu o trânsito de ônibus no sentido Centro da orla.

A primeira empresa a operar a 503 foi a Verdun, com seus Senior G4 um pouco mais sofisticados (bancos especiais, rádio e vidros escuros). Posteriormente a Braso Lisboa, a São Silvestre e a Estrela Azul entraram na linha, completando o pool. A SMTU liberou a criação de variantes que partissem de pontos próximos às garagens: a Verdun tinha a 503 Engenho Novo e a Estrela Azul, a 503 Grajaú.


Mesmo com a tarifa custando o triplo da modal (em 1997, quando a básica era R$ 0,55, a 503 custava R$ 1,75), a linha tinha movimento. 

Reportagem do Globo Zona Sul, datada do ano citado, mostra isso: 

O coordenador regional da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) na Zona Sul, na Zona Sul, Júlio Ulman, informa que a linha 503 tem operado com 20 carros nos últimos dois anos. Há 15 dias, porém, ele iniciou uma pesquisa de campo para verificar a demanda e verificar se há necessidade de aumentar a frota que serve ao itinerário. - Numa primeira avaliação, percebemos que é necessário pôr em circulação mais dois ou três carros para reduzir os intervalos, fato que, provavelmente, é o responsável pelas queixas que estão começando a aparecer agora - conta Ulman.

Uma das reclamações dos passageiros era a quantidade de carros parados em Botafogo, característica marcante da linha. Outra era a falta de ônibus com ar, problema resolvido quatro anos depois.

A frota era variada, indo das várias gerações de Senior aos Carolina e Agilis. Geralmente todas as empresas renovavam com pouco tempo de diferença, mantendo um certo padrão. Em 2002, a Braso adquire Senior semi-rodoviário com ar-condicionado, e no ano seguinte, a São Silvestre coloca seus Senior urbanos.

A 503 passou a ser operada com 10 carros: 6 da Braso, 2 da Estrela Azul e 2 da São Silvestre, os únicos com ar-condicionado. A tarifa passou a ser modal, o que desvirtuou o sentido do serviço e pode ter contribuído para seu esvaziamento.

Em 2002 o serviço Rio-Orla foi desativado e os pool ficou apenas com as empresas São Silvestre, Braso Lisboa e Transurb. As empresas Estrela Azul e Verdum saíram da operação da linha 503.

Junto com o serviço, a pintura padronizada acabou e as empresas passaram a utilizar suas identidades visuais.
Tags : , , ,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[2][iconeI][style-1][LEIA TAMBÉM][As mais lidas até o momento]

Somos movidos pelo interesse de explorar os meios, modos e regras que integram o sistema de mobilidade urbana no Estado do Rio de Janeiro. O avanço tecnológico tem trazido mais dinamismo nas cidades, fazendo com que a população evolua e acompanhe esse avanço.

Buscamos obter informações, matérias, históricos e projetos de mobilidade e transformação urbana, assim como a realização de visitas técnicas em empresas, concessionárias e instituições relacionadas à Mobilidade Urbana do RJ, cuja perspectiva é abordar temas mais diversos e estar inteirado no que há de vir nos serviços de transportes.


Mobilidade nas Ruas: Distrito de Santo Aleixo (Magé)

O Distrito de Santo Aleixo localiza-se no extremo norte do município de Magé, junto às divisas de Petrópolis e Guapimirim; distanciando-se n...

Outras Matérias

NOSSOS PARCEIROS