Serviço Especial - Canarinhos

| Sem comentário
Padrão Canarinho - Decreto 12713, de 01/03/1994


Em fevereiro de 1994, a SMTU publica novos padrões técnicos para o transporte municipal. As consequências imediatas foram bastante visíveis:

O início das capelas auxiliares de vista (laterais, traseiras e frontais);
A mudança da posição da roleta e a abolição do curral;
A numeração passou a ser grande e o chamado "crachá".

Desta forma, os veículos com motor dianteiro passaram a ser denominados Urbano Rio I, enquanto os com suspensão a ar e motor traseiro ou central, Urbano Rio II.

Com essas mudanças, foi implantado um novo serviço, o dos corredores expressos da Zona Oeste (faixa seletiva da Avenida Brasil) e o da Zona Sul (Centro x Leblon, com faixas exclusivas entre Copacabana e o Leblon).
Os ônibus foram especialmente pintados de amarelo com branco (os canarinhos) para facilitar a identificação e a fiscalização, devendo ter - ao menos em tese - comprimento de 13,20 metros e potência acima de 200 hp.

Para atender a este critério, foram realizadas várias compras específicas:
A Campo Grande recebeu F113 (Urbanus, GLS e Alpha)
A Verdun escolheu o B58 (GLS)
A Pégaso, juntamente com a Oriental, o chassi O400UP (GLS)
A Oeste chegou a ter também Torino GV F113, na S15, enquanto a Campo Grande sempre recebia alguns carros canarinhos, mas na configuração normal (Cidade I/II 1721, Urbanuss 1721/16-210).
Várias empresas participaram dos corredores:
Campo Grande
Pégaso (depois Oeste)
Oriental
Verdun (depois Saens Peña)
Real
Com o tempo, o sistema foi caindo em desuso, e os ônibus, repintados para as cores das empresas. A exceção foi a Real, que passou a repintar toda sua frota para o canarinho a partir de 1999.

Linhas participantes em 1994:
121 - Central x Copacabana (Real, 26 carros)
123 - Praça Mauá x Jd. de Alah (Real, 19 carros)
125 - Central x General Osório (Verdun, 31 carros)
132 - Central x Leblon (Real, 10 carros)
388 - São Francisco x Santa Cruz (Pégaso, 15 carros)
392 - Tiradentes x Bangu (Campo Grande, 23 carros)
393 - Castelo x Bangu (Campo Grande, 36 carros)
397 - São Francisco x Campo Grande (Oriental, 33 carros)
398 - São Francisco x Campo Grande (Oriental, 33 carros)
399 - Tiradentes x Santa Cruz (Pégaso, 17 carros)

Serviços vinculados, operados apenas no horário de pico:
S13 - Lavradio x Bangu (Campo Grande, vinculada à 392, 09 carros)
S14 - Lavradio x Campo Grande (Oriental, vinculada à 398, 10 carros)
S15 - Lavradio x Santa Cruz (Pégaso, vinculada à 388, 08 carros).
Tags : , , ,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[2][iconeI][style-1][LEIA TAMBÉM][As mais lidas até o momento]

Somos movidos pelo interesse de explorar os meios, modos e regras que integram o sistema de mobilidade urbana no Estado do Rio de Janeiro. O avanço tecnológico tem trazido mais dinamismo nas cidades, fazendo com que a população evolua e acompanhe esse avanço.

Buscamos obter informações, matérias, históricos e projetos de mobilidade e transformação urbana, assim como a realização de visitas técnicas em empresas, concessionárias e instituições relacionadas à Mobilidade Urbana do RJ, cuja perspectiva é abordar temas mais diversos e estar inteirado no que há de vir nos serviços de transportes.


Mobilidade nas Ruas: Distrito de Santo Aleixo (Magé)

O Distrito de Santo Aleixo localiza-se no extremo norte do município de Magé, junto às divisas de Petrópolis e Guapimirim; distanciando-se n...

Outras Matérias

NOSSOS PARCEIROS